Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

Descobri que sou um “transkronos”

Descobri que sou um “ transkronos ” (31/03/2017) Depois de ler este artigo no qual o autor trata do prefixo mais popular da atualidade, o prefixo “ trans ”, onde as pessoas podem ter nascido em um segmento da humanidade ou sociedade, mas com a qual não se identificam, podendo, portanto, optarem por outro segmento no qual se sintam melhor. O autor cita diversos exemplos de “ trans ”, entre as quais estão o transgênero, transexual, transgenético, transracial e outros. Comenta especificamente o caso de uma mulher branca de ascendência europeia, com a qual não tem qualquer afinidade, tendo optado por exercer o direito de “transracialidade ” e juntar-se à raça negra. O autor cometeu apenas um errinho de português ao chamar " trans " de sufixo, quando na verdade é um prefixo. Consultei o dicionário. De repente descobri que não me sinto bem na idade que tenho, sentindo-me muito melhor em outra idade cronológica. Para minha felicidade agora sou um “ tra

Sagrada Dissimulação “Taqiyya” - Bill Warner

Sagrada Dissimulação “Taqiyya” – Bill Warner (29/03/2017) (Este texto foi extraído deste vídeo do Youtube de uma palestra de Bill Warner, legendado por mim) Vou falar dei um tópico fascinante: O tópico da ética islâmica. E em particular a parte da ética islâmica chamada "dissimulação sagrada" ou " Taqiyya ". Deixem-me citar algumas regras éticas que vêm dos " hadiths " [Tradições]. "Um muçulmano não trapaceia contra outro muçulmano nos negócios; um muçulmano não mata outro muçulmano; um muçulmano não toca na esposa de outro muçulmano; um muçulmano não mente para outro muçulmano". Notaram alguma coisa aqui? Isso mesmo. Você e eu fomos deixados de fora. Porque você sabe, o Islã não é um sistema ético simétrico. A " Regra de Ouro " [Cristã] é simétrica: " Faça aos outros o que gostaria que eles fizessem com você ". Há um equilíbrio aqui. Os outros e você são vistos como iguais. Mas no Islã , se

Mídia e Governo do DF Novamente Unidos Contra a População

Mídia e Governo do DF Novamente Unidos Contra a População (28/03/2017) O telejornal DF-TV da Rede Globo de 28/03/2017 apresentou uma reportagem tendenciosa sobre a notícia que o governo do Distrito Federal está lançando um edital de licitação para a realização da cobrança nos estacionamentos públicos da região central de Brasília e no Setor Hospitalar Sul. Informou que a última tentativa de cobrança dos estacionamentos foi feita há 14 anos e que o governo naquela ocasião desistiu por causa da grande reação da população. Quer dizer, o problema de estacionamento já existia há 14 anos e de lá para cá o governo nada fez para reduzir a carência de estacionamento. Um “especialista” em trânsito fez considerações sobre a inevitabilidade da cobrança dos estacionamentos para disciplinar o trânsito nas regiões centrais de Brasília. Na segunda parte da reportagem a equipe foi a algumas quadras residenciais denunciar “abusos” cometidos por moradores de prédios residenciai

Dissimulação e Mentiras no Islã Político - Bill Warner

Dissimulação e Mentiras no Islã Político – Bill Warner (27/03/2017 ) (Este texto foi extraído das legendas do vídeo do Youtube “ Dissimulação e Mentira no Islã Político ”, traduzido, legendado e publicado por mim). Hoje vou falar para vocês sobre dissimulação e mentiras. Penso que um dos mais fascinantes aspectos da doutrina Islâmica é que lançou todo um sistema de como mentir e que tipo de mentiras existem. Muitas pessoas já ouviram falar sobre " taqiyya ", mas há outra forma especializada de dissimulação que vou apresentar hoje: “ tawriya ”. Essa forma dissimulação é referida diretamente num " hadith ". É o mais curto " hadith " da coleção de Buckari e tem só 3 palavras: " Guerra é dissimulação ". Você tem que entender que quando o Islã usa o termo "guerra", quer dizer " Jihad ". É muito mais amplo que o conceito ocidental de "guerra". Nos Estados Unidos pensamos na guerra com solda

Por Que Existe Tanto Receio de "Ofender" o Islã?

Por Que Existe Tanto Receio de “Ofender” o Islã? (24/03/2017) No dia 22/03/2017 houve um “ataque terrorista” em Londres, praticado por um “terrorista muçulmano”, que dirigiu um carro na via de pedestres de uma ponte atropelando todos os que nela transitavam.   Após sair da ponte fez uma curva à esquerda derrubando uma barreira de proteção e finalmente parando ao bater numa cerca do Parlamento da Inglaterra.  Desceu do carro esfaqueou e matou um policial até que foi morto a tiros por outros guardas. As manchetes dos jornais daquele dia e do seguinte eram do tipo, “ Veículo atropela vários pedestres em Westminster e é morto pela polícia ”. Traziam a descrição de todo o percurso e as ações do “autor”, sem mencionar sequer uma vez as palavras “terrorismo” ou “Islâmico”. Mesmo depois do terrorista muçulmano ter sido identificado no dia seguinte como sendo Khalid Masood , as reportagens enfatizavam dele ser britânico, nascido em Kent, sem mencionar as palavras proibidas, como

1400 Anos Com Medo do Islã - Bill Warner

1400 Anos Com Medo do Islã – Bill Warner (O texto adiante foi extraído deste vídeo do Youtube , no qual Bill Warner explica como o Islã penetrou e dominou grande parte do mundo antes ocupado pela Civilização Ocidental”).     Para entender como o mundo Islâmico expandiu-se tanto, temos que ver como o Islã penetrou no mundo ocidental. Para fazer isso, primeiro o Islã penetrou no Império Bizantino. Depois que tribos bárbaras germânicas invadiram Roma, estabeleceram sua própria versão do Império Romano. Retiveram a cultura clássica. Falavam romano, contrataram filósofos romanos e tutores romanos para educarem os filhos deles e para dirigir suas escolas. Conquistaram o Império Romano, não para destruí-lo, mas sim para beneficiar-se dele.  A região leste do Império, o Império Bizantino está [no atual oriente médio]. Isso foi depois da invasão germânica. O importante é que ainda existia um império clássico. Ele não tinha acabado. Como foi que os árabes conseguiram fazer